terça-feira, 30 de setembro de 2008

Nada: Preambulo

hoje deixo-me flutuar ao sabor das marés condicionadas pelos ventos que eu mesmo comando..
serão meus dias sempre novos com a presença de elementos tão sensatos que melindram a minha irracionalidade racional.
Serás Tu..!!! que te impões de uma forma tão clara , que me é difícil entender, a minha visão fica baça.. não consigo entender .....na realidade nunca eu entendi .. sempre preferi ausentar-me e manter-me nesta calota polar, que de frio só têm mesmo a insistência de minha ausência sentimental.
Refugio-me na total ausência de sentimentos, onde só por entre sorrisos deixo escapar uma envergonhada manifestação de bem estar ,não crédulo ou de sentido lato dúbio... nas tu achas que me consegues alcançar , talvez pela simplicidade que a maioria das pessoas ditas não estranhas, vivem pois a ausência das grandes procuras, exaustivas e permanentes, sobre todo o fundamentalismo racional do estado da dependência sentimental, que alguns teimam em chamar amor.
Consigo passar, horas ..dias .. a fio a ouvir-te e a ouvir-me a mim mesmo a tentar entender e projectar na sua forma mais pratica e concebível a vivência comum entre dois seres humanos, o que me é difícil nas não impossível.....viver , não da forma convencional essa nunca em mim foi opção... nas sim num lirismo Platónico a roçar as fronteiras do realismo, e fazendo inserções continuadas num perfeccionismo não existencial... que não é concebível nem vivível.. pois não existe nada perfeito, tento fazer e fechar as contas, tento fazer o encontro do somatório do idealismo que eu concebo e da Razão que tu me transmites, não encontro nunca uma solução prática, pois sempre consigo amontoar um sem fim de perguntas e e de questões que só os dias poderão responder , logo se não existem respostas não consigo ser prático, e fico-me sempre na divagação das minhas mais profundas questões, que eu mesmo insisto em parir...de forma permanente , sim de facto não é novo o que eu digo nada é novo, a diferença é que sou Eu, já a muito que decidi para mim ,viver num sub mundo do meu mundo, viver em duplicidade, onde sempre me encontro comigo mesmo numa tentativa de não incomodar terceiros que por vezes têm uma certa dificuldade em entender que minha mente têm asas que a toda a hora me transporta para universos paralelos, onde desde sempre eu mesmo me respondo a mim mesmo, pois nada me satisfez, nada filosófico me preencheu na totalidade, nada do muito que eu já procurei, me fez entender e até satisfazer a auto necessidade do entendimento da Razão da razão de um colectivo.. doutrinas, correntes filosóficas, a todas atribuo uma causa logo efeito... todo me parece tão longínquo tão inalcançável, nunca eu desisti do entendimento e consigo elaborar a mais perfeita das teorias com adaptações continuas, ano apos ano... sem nunca me esquecer dos inícios de minhas dissertações.. é difícil ter espaço dentro de mim, para te dar a atenção que tu requeres.. não é difícil a vivência, nem me causa mal estar, antes pelo contrario, no entanto é na minha ausência mental que as tuas perturbações vão iniciar.
Tenho sempre a sensação que nada é importante que o mundo fisico não é de facto importante, tento talvez permanecer no meu sub mundo , onde tudo me parece fazer sentido, onde a Ordem não é subjacente ao colectivo.
Ser politica e socialmente correcto aos olhos de uma sociedade cada vez mais discriminatória pela sua futilidade.
Não tenho tempo para nada...mesmo não fazendo nenhum... nunca tenho tempo para absolutamente nada... estranho.... !!!! por falar em tempo... vou indo... não me preocupo muito a ordenar os pensamentos ou até o texto.. se eu o fizesse nunca este estaria dado por terminado e seria a obra de uma vida....

Kiss kiss

8 comentários:

The Hazy Looker disse...

Wolf,

Parabéns pela torrente filosófica que aqui deixas. São pensamentos, verdadeiros, teus, por isso não precisam de ser ordenados ou organizados. Apenas precisam que lhe dês voz e que os soltes sem medo, tal como fizeste.

Beijo grande.

Anónimo disse...

Ola Amigo !!!
Espero e Desejo q estejas Bem .
ADOREI o q Li , identifico-me com mto do q escreveste !...

Abraço , A.B.

Peregrina disse...

às vezes, sabe bem deixar transparecer cá para fora tudo, ou uma boa parte, do que nos vem cá por dentro.

Um beijinho*

Luxúria vs Tentação disse...

Seremos filosóficas...mmmmm


beijo nosso

Luxúria

Caçadora de Emoções disse...

Wolf,
Grandioso texto, repleto de desencontros, encontros, divagações, ausências.
Estás por aí, sabes disso, e quando escreves há mais um pedacinho de ti, da tua vida que é explorado e faz todo o sentido. Continua...

Muitos sorrisos :)))

Som do Silêncio disse...

Olá Wolf

Gostei de ler este teu texto. Muito ao teu estilo.

Beijo,
Som

Pearl disse...

Gostei imenso de ler-te, muito profundo!

beijo

Luna disse...

Há muito tempo que não passava por aqui.

Momento perfeito, este de introspecção.

(Re)vi-me, o que me fez bem...

Bjs