quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Ilusão


….repetidas vezes , o pano cai , e cai...e cai… sempre da mesma forma , nenhum insólito modifica a sistematização ..
Corpos e almas rodopiam , só eles sabem o que auguram , o desejo é, possuir, ter, ligação, nas sempre , sempre de forma concreta e absoluta.
Por ser efémero, encarno a mais bela e perfeita alma, que postula a sede das necessidades, é simbiose perfeita, entre o “estado” criado e a realidade fisica .
Belos corpos dotados de alma, que se embrenham nos poros da pele que tanto desejam possuir, já qualquer forma de irreverência foi aniquilada, o ponto de retrocesso foi ultrapassado..
Trocam-se fluidos, sentem-se temperaturas, roçam-se as texturas, impregnam-se cheiros na pele nos cabelos …e mais fundo…na alma , dura... dias, semanas e mais longe não é suposto ir…. Nas vai, ás vezes.

É exigida a recuperação pois os ciclos são cada vez mais curtos.

De novo nos bastidores, no camarim.. onde a luz da realidade , sentado na velha cadeira, observo aqueles olhos, reflectidos.. Espelho, que teima em nunca mudar, reflexão é algo que já nada me diz.
(gravura retirada da net)

4 comentários:

de dentro pra fora.... disse...

Humm! que belo texto, inspirador sem dúvida...

SEJA BEM REGRESSADO(se é que existe a palavra)

Beijinho

Caçadora de Emoções disse...

Wolf,
Aqui estou eu, em primeiro lugar :)
Felicito-te por estares de volta, fico contente, confesso que já tinha saudades!
Depois embrenhei-me e fiquei perdida na ilusão que criaste. O pano caiu sem ter tido a minha "noite de glória", sem brilhar...
Deixo isso para ti. Perde-te nos encantos da escuridão. Aproveita e passa pelo meu "Refúgio".
Bom fim-de-semana.

Dedico-te o céu estrelado e um sorriso :)

Pearl disse...

Há que tempo que cá não vinha!

sábio texto o teu...totalmente assimilado!


beijos

Fénix disse...

parece que fui atirada para o palco.