sábado, 19 de julho de 2008

Douro

Rio Douro já a entrada da Marina , na parte superior da barragem de Crestuma Lever, já o Sol dava lugar a Lua, depois de umas boas horas a apreciar este rio que já tantas vezes naveguei e nunca me canso, desliguei o motor e sem lançar ferro, deixei-me á deriva e ao sabor do pouco vento, e flutuar sob os meus pensamentos.
Sinto-me livre de qualquer preconceito, estou só, posso pensar e deduzir, posso amadurecer alguns acontecimentos recentes, que me têm dado que pensar, nas que me ajudaram muito a tomar algumas atitudes, nomeadamente esta, de criar este blogue.
Adoro Danças com Lobos, pois são as minhas danças, a dança da minha vida, assim eu sou, assim eu penso, assim eu sinto.
Não vale a pena pensar muito no amanhã, pois daqui a umas horas, o amanhã de agora é o ontem do amanhã, por isso, vai-se vivendo, aquilo que os momentos nos vão dando com a intensidade máxima.
Já não consigo estar num sitio que não me dei-a prazer, ou estar com pessoas que eu não quero estar, já estou farto de esconder aquilo que eu gosto e de quem eu realmente gosto, só porque não se adequa ou não fica ou é demodé, ou outro qualquer adjectivo, bem, já me deixei disso a muito parece egoísmo nas não o é.
Acho que todos devíamos ser assim, épa porque é que certas pessoas têm de omitir determinadas situações, tipo se eu sou Portista assumo perante todos que o Sou e também se gosto de ouvir Marco Paulo, porque carga de água é que se têm de esconder que se gosta do raio do homem, eu por acaso não gosto, contudo a situação é as pessoas que não conseguem viver com as suas verdades, passando estes dois pequenos exemplos para todas as situações da vida, as nossas verdades são a única coisa que nós temos, sem elas não somos nós, somos sim aquilo que a sociedade ou determinados membros da mesma acham que é In ou Out, ou outra coisinha qualquer.
Sobre o que é verdade ou mentira, sobre a duvida que recai sobre qualquer um de nós, sem que nós nos apercebamos do que se passa ou qual o objectivo de terceiros, que por vezes colocam perante outros a nossa verdadeira identidade, abusos inconsequentes sobre pessoas que são verdadeiramente confiantes nas boas intenções de outras, subtilmente entram no nosso pequeno mundo, e depois das palavras mansas e depois de verem e sentirem nossas fragilidades pura e simplesmente utilizam as mesmas em prol daquilo que elas mesmas têm como objectivo, seja o aproveitamento material, físico ou até moral.
Isto existe, porque existem muitas pessoas que felizmente ainda são puras, e que não concebem a maldade sob essa forma, a minha Ex dizia-me muitas vezes que muitas pessoas só se aproximavam de mim por mero interesse, fosse ele qual fosse, dizia e diz também que eu sou o melhor dos amigos que se pode ter, e isso era a minha maior fraqueza, na altura ela estava atenta e eu nem me preocupava pois o alarme tocava sempre, nas infelizmente e após estes anos todos cheguei a dois ou três dias a conclusão que ainda não estou vacinado, pessoas que vagamente e supostamente me conheciam a muitos anos, aproximam-se sem qualquer intenção aparente , e depois exigem e tentam comandar e orientar a minha liberdade ou até os meus sentimentos, não fosse eu uma pessoa de coração, decerto nunca iria perdoar, nas sim claro que perdoo todo que a mim de mal me fazem ,pois acho que errar faz parte da condição humana, agora o que me custa mais a perdoar é o mal que é provocado a pessoas que eu gosto e que a arma de arremesso fosse o excesso de confiança que eu depositei em quem não o merecia, o que me custa a perdoar é a mim mesmo pois deveria ser mais prudente, e devia acima de tudo acautelar com aquilo a que me disponho a fazer ou até a confiar, pois isso nas mãos da pessoas erradas , isso sim prejudica não só a mim com a outros que verdadeiramente gosto, é uma vergonha contudo, a maior mancha fica sempre comigo ou a quem se submete a este tipo de excesso de confiança a pessoas que não são dignas, acho que perdi alguém que eu gostava, perdi muito, essa pessoa pouca me dava, e o que me dava era eu que o via através de muitas coisas, enfim só tenho de pedir desculpas a essa pessoa que de alguma forma se sentiu lesada moralmente.
Nas por vezes com a perda de uns temos o ganho de outros, o que eu ganho diariamente é única e exclusivamente a prudência e também ganho sem nada pedir, o conhecimento, de outras pessoas até meias anónimas.
Quero deixar aqui a seguinte mensagem, errar todos erramos, ninguém esta isento, nas quem erra em consciência deveria ter a dignidade de se expor e de saber sim pedir desculpa no mínimo pela porcaria que faz, e assumir e ilibar responsabilidades de outros e assumir as suas, pois isto não é uma selva, é que nem todos os meios justificam os fins.

Kiss Kiss

e já agora existe "Algo Mais"




9 comentários:

Pearl disse...

Gostei do que li...mesmo!! muito directo por vezes e muito confuso em algumas partes tambem!!
Mas penso que se assimilares o que escreveste vais te poupar de chatices futuras!!
Desejo-te um bom regresso!!

beijinhos!!

Danças Com Lobos disse...

Pearl Olá

as vezes eu quero dizer tanta coisa..e as ideias fluem tão rápido, que a clarificação em palavras do que eu sinto necessidade de dizer origina alguma confusão.

kiss para ti e um xi do fundo do coração

Carla disse...

Humm começas com o Douro que é sempre um belo cartão de visitas! Continuas com os preconceitos que eu acho que as pessoas só conseguem eliminar quando se sentem seguras de si próprias e confiantes naquilo que querem ser...
partes a seguir para aquilo que mais me tocou precisamente por ser o que mais me irrita na minha personalidade, ou seja o excesso de confiança nas outras pessoas a crença de que é possível confiar nos outros que nunca sairemos prejudicados com isso...pois a vida ja me ensinou que estou errada e eu que normalmente até aprendo rápido tenho algumas dificuldades em gerir essa situação...pode ser que o tempo acabe por me ensinar!
beijos e gostei de te ler

de dentro pra fora.... disse...

Para já, respondendo á tua pergunta.. :) danço pois :))

Quanto ao post:
Isto não é uma selva, mas ás vezes (cá pra nós)até parece...
infelizmente á quem se "viva" á custa de outros, que pisa com consciência do que faz e sem o minimo de pudor...
Felizmente não sou assim, e mais importante tento passar esses valores aos meus filhos...digo muitas vezes que fico muito mais zangada e triste com alguma coisa que façam e escondam de mim do que com uma asneira que assumem...
deixa que o mal que fazem normalmente retorna a quem o faz..

de dentro pra fora.... disse...

:)) voltei...tentei espreitar "Algo Mais" não consegui :(( fiquei com pena, quem sabe uma outra altura mo permitas.. :)

Fica bem

Wolf disse...

Carla

as tuas palavras são muito alinhadas, sempre te vi assim.

e sim sabes eu gosto de ser assim, sou EU, prefiro sofrer que mudar.serei sempre EU digam o que disserem falem o que falarem, eu sinto.me em paz nunca fiz mal a ninguém em consciencia.

cá para nós Carla, somos assim e nada nos irá ensinar é a nossa natureza , ainda bem que existem muitos e muitas assim.

Kiss Kiss

Wolf disse...

de dentro para fora

weelcome e sim é assim mesmo, eu tento tb passar os valores ....

beijinho e quanto ao Algo Mais logo logo vais ver sim....

kiss kiss

Bia disse...

Danço ...


miminhos...atrevidos!

Chloé disse...

É uma selva....isto de acreditar que as pessoas são (por defeito) sinceras e desinteressadas dá cabo de nós...os liricos! Mas o que vale é que quando se encontra outra assim é um descanso e vale a pena. Estou a falar de qualquer tipo de relação, claro! Espero que tenhas ultrapassado essa perda, custa sempre um bocadinho a desilusão...